26 de julho de 2010

Rodrigo Faro é o destaque da nova geração da TV

| | Bla bla bla






Depois de longos anos, voltou a surgir um apresentador diferenciado. Alguns podem discordar ou julgar cedo para assegurar isso. A verdade é que Rodrigo Faro adotou um estilo próprio que injeta ânimo novo em nossa quase sexagenária TV.

Acrescento a esse rejuvenescimento uma tese que repito há tempos: apresentador pode ser bom, mas fica ainda melhor com o trabalho de um diretor que sabe extrair o que este profissional tem de melhor. Neste sentido, palmas para Rita Fonseca, diretora de O Melhor do Brasil, que incentivou, por exemplo, as dancinhas do "Vai Dar Namoro", quadro de maior sucesso e que rouba fatias graúdas de audiência do Jornal Nacional.

Obviamente, não há um Fred Astaire dentro de cada apresentador, mas há outras qualidades que precisam ser detectadas. Vou citar um caso que aconteceu com o Gugu Liberato que, para quem não sabe, é um grande ator. Nos anos 90, o diretor Homero Salles, o mesmo que hoje dirige o Programa do Gugu, investiu neste atributo e lançou quadros mais teatrais. O caso mais específico foi o "Qual é o Mistério?", que eram pequenas esquetes. Aliás, também podemos citar o próprio "Táxi do Gugu", no qual interpretou mais de 50 personagens.

A maioria dos apresentadores possui um ponto forte específico que é preciso valorizar e salientar. Isso é também papel do diretor. É como um técnico de futebol, que não vai botar um perna de pau para chutar a gol. Se o jogador possui determinada habilidade, cria-se quiçá um grande zagueiro. O programa tem que entrar em campo com os craques mostrando as qualidades que possuem de melhor.

Não é o fato de ser um exímio dançarino que me faz elevar Rodrigo Faro. Acima de qualquer requebrado, está a dedicação ao trabalho. O telespectador percebe que o apresentador não mede esforços em suas apresentações. Há entrega pessoal não só para as coreografias como para se transformar em qualquer coisa. Vejamos o exemplo em que virou Lady Gaga e ensaiou por pelo menos duas horas com a coreógrafa Paola Crosara, baixinha espevitada que transforma a simples brincadeira em um musical de encher os olhos.

O quadro "Vai Dar Namoro" ocupa 50% do programa. Portanto, são duas horas em que Faro explora o vazio e transforma a atração no que tem de mais agradável para assistir no início das noites de sábado. Os jovens que participam não tem muito o que falar, por isso o segredo está na condução: dinâmica, criativa e com termos adequados para qualquer idade. Talvez o segmento não tivesse mais do que 30 minutos com um outro apresentador. Felizmente, O Melhor do Brasil de hoje em dia não se parece em nada com o formato criado pelo antecessor Márcio Garcia.

O paulistano Rodrigo Alcazar Faro completa 37 anos em outubro. É um cara simples e que é amigo dos colegas, tanto é que, vez e outra, costuma sair com a galera da produção para se divertir em algum bar. E ele vai para o SBT no ano que vem, hein? Calma! Vai para buscar o Troféu Imprensa que conquistou com justiça. É o nome que mais se destaca na nova safra de apresentadores da nossa telinha. Vai longe!


Esse texto foi publicado do PAPO DE TV. CLIQUE para conhecer!!!

Veja as trilhas do programa clicando aqui!

0 comentários:

Postar um comentário

Comente e participe do blog.