31 de julho de 2010



Rodrigo Faro fará uma performance de Sandy a cada beijão dado pelos casais no Vai dar Namoro  Foto: Antonio Chahestian / Record/Divulgação

Rodrigo Faro fará uma performance de Sandy a cada beijão dado pelos casais no 'Vai dar Namoro'

Abre a Porta Mariquinha será um dos sucessos entoados por Rodrigo Faro  Foto: Antonio Chahestian / Record/Divulgação

'Abre a Porta Mariquinha' será um dos sucessos entoados por Rodrigo Faro

Rodrigo Faro fez cover da dupla Sandy & Junior ao lado de um colega  Foto: Antonio Chahestian / Record/Divulgação

Rodrigo Faro fez cover da dupla Sandy & Junior ao lado de um colega


  • LIVROS com até 80% de DESCONTO

29 de julho de 2010



Nesta quinta-feira (29), Rodrigo Faro vai anunciar o resultado da votação do público e dos jurados. Dos 15 candidatos que se apresentaram no programa da última terça-feira, apenas 10 ficarão na disputa da fase dos Concertos. Os cinco mais votados pelo público ficarão no programa. Outros cinco serão escolhidos pelos jurados. Os cinco restantes saem da competição e voltam para casa.

Logo após o programa desta quinta-feira, os selecionados já entrarão na Mansão Ídolos. Os candidatos ficarão concentrados no local, morando juntos, estudando e se preparando para as gravações e eventos ligados à música. Na semana que vem, os 10 finalistas enfrentarão outro desafio no palco de Ídolos e mais uma eliminação estará em jogo.

  • Seja MEMBRO em nossa comunidade no ORKUT e seguidor no TWITTER
  • SMARTPHONE com R$ 200,00 de desconto. Aproveite!!!

26 de julho de 2010


Depois de longos anos, voltou a surgir um apresentador diferenciado. Alguns podem discordar ou julgar cedo para assegurar isso. A verdade é que Rodrigo Faro adotou um estilo próprio que injeta ânimo novo em nossa quase sexagenária TV.

Acrescento a esse rejuvenescimento uma tese que repito há tempos: apresentador pode ser bom, mas fica ainda melhor com o trabalho de um diretor que sabe extrair o que este profissional tem de melhor. Neste sentido, palmas para Rita Fonseca, diretora de O Melhor do Brasil, que incentivou, por exemplo, as dancinhas do "Vai Dar Namoro", quadro de maior sucesso e que rouba fatias graúdas de audiência do Jornal Nacional.

Obviamente, não há um Fred Astaire dentro de cada apresentador, mas há outras qualidades que precisam ser detectadas. Vou citar um caso que aconteceu com o Gugu Liberato que, para quem não sabe, é um grande ator. Nos anos 90, o diretor Homero Salles, o mesmo que hoje dirige o Programa do Gugu, investiu neste atributo e lançou quadros mais teatrais. O caso mais específico foi o "Qual é o Mistério?", que eram pequenas esquetes. Aliás, também podemos citar o próprio "Táxi do Gugu", no qual interpretou mais de 50 personagens.

A maioria dos apresentadores possui um ponto forte específico que é preciso valorizar e salientar. Isso é também papel do diretor. É como um técnico de futebol, que não vai botar um perna de pau para chutar a gol. Se o jogador possui determinada habilidade, cria-se quiçá um grande zagueiro. O programa tem que entrar em campo com os craques mostrando as qualidades que possuem de melhor.

Não é o fato de ser um exímio dançarino que me faz elevar Rodrigo Faro. Acima de qualquer requebrado, está a dedicação ao trabalho. O telespectador percebe que o apresentador não mede esforços em suas apresentações. Há entrega pessoal não só para as coreografias como para se transformar em qualquer coisa. Vejamos o exemplo em que virou Lady Gaga e ensaiou por pelo menos duas horas com a coreógrafa Paola Crosara, baixinha espevitada que transforma a simples brincadeira em um musical de encher os olhos.

O quadro "Vai Dar Namoro" ocupa 50% do programa. Portanto, são duas horas em que Faro explora o vazio e transforma a atração no que tem de mais agradável para assistir no início das noites de sábado. Os jovens que participam não tem muito o que falar, por isso o segredo está na condução: dinâmica, criativa e com termos adequados para qualquer idade. Talvez o segmento não tivesse mais do que 30 minutos com um outro apresentador. Felizmente, O Melhor do Brasil de hoje em dia não se parece em nada com o formato criado pelo antecessor Márcio Garcia.

O paulistano Rodrigo Alcazar Faro completa 37 anos em outubro. É um cara simples e que é amigo dos colegas, tanto é que, vez e outra, costuma sair com a galera da produção para se divertir em algum bar. E ele vai para o SBT no ano que vem, hein? Calma! Vai para buscar o Troféu Imprensa que conquistou com justiça. É o nome que mais se destaca na nova safra de apresentadores da nossa telinha. Vai longe!


Esse texto foi publicado do PAPO DE TV. CLIQUE para conhecer!!!

Veja as trilhas do programa clicando aqui!




Rodrigo Faro se encantou com um convidado diferente de seu 'O Melhor do Brasil' de hoje, na Record: Adrian, um exemplar de Tigre de Bengala. O felino acompanhava sua tratadora, uma das concorrentes do quadro 'Dança das Profissões', que reúne participantes com ocupações exóticas. A fera, se comportou como um gatinho e ganhou afagos do apresentador.

16 de julho de 2010

Antonio Chahestian / Divulgação Record


Antonio Chahestian / Divulgação Record


Antonio Chahestian / Divulgação Record

 

Reconhece? É Rodrigo Faro fantasiado de Xuxa. 

As transformações do versátil apresentador acontecem durante o quadro "Vai dar namoro", sucesso do "Melhor do Brasil". Esta semana o programa homenageia a Rainha dos Baixinhos com direito a Dengue, Praga e Paquitas. 

No palco, Faro relembra os sucessos "Abecedário da Xuxa", "Lua de Cristal", "Tindolelê" e "Ilariê", com coreografias idênticas as da loirinha.

Sem chance na Globo

"Já queria ser apresentador na Globo. Até fiz teste para o programa Fama. Acharam ótimo, mas me queriam como ator. Aí, a Record fez uma proposta (financeira e artística) melhor. Fui seduzido pelo lado artístico, pois o aumento salarial não foi tão grande."

Dança, gatinho, dança!

"Danço desde pequeno. Fiz aula de street, jazz, dança de salão... Não tenho vergonha de rebolar ou balançar o quadril. Sempre fui sem vergonha [risos]."

Collant e meia-calça

"A princípio, fiquei em dúvida sobre fazer o quadro Dança, Gatinho, Dança. Afinal, um apresentador nunca usou collant no ar [risos]. No começo, fiz a Beyoncé com calça jeans. Hoje, iria de collant e meia-calça! Ao notar que o quadro agradava, relaxei."

Repercussão

"Minhas filhas amam as imitações! No blog, postei elas me vendo na TV como Lady Gaga e me copiando. A Ivete Sangalo, por meio do meu irmão [Danilo Faro, empresário], disse que deu muita risada vendo a imitação dela. A Claudia Leitte e o Latino também gostaram."

Proibição?

"Ao contrário do que disseram, a Record não me proibiu de dançar caracterizado. Mas já me acostumei com boatos, afinal, tenho quase 30 anos de carreira. Aprendi a conviver com isso."

Surpresa boa

"Sentia que a Record apostava em mim, mas nunca imaginei esse sucesso todo. Dentro de mim, sempre soube que se me dessem o microfone na mão, trabalharia todo dia para buscar um espaço como comunicador."

Beijinho, beijinho...

'Um amigo me disse que depois do sucesso do 'beijinho beijinho e tchau tchau', guardada as devidas proporções, só o 'dança, gatinho, dança' [risos]."

Contrato renovado

"Assinei contrato com a Record até 2017. Isso é uma certeza de que a emissora tem projetos para mim e tenho para ela também, que me deu a grande oportunidade da vida."

Amigo, galã e símbolo sexual

"No tempo do Dominó [grupo musical do qual fez parte na década de 90], as fãs eram histéricas. Como ator, me viam como galã global. Hoje, virei o amigão das crianças, dos velhinhos, dos homens que voltaram a ver programa de auditório... As mulheres já não me veem com desejo. Estou velho, né? [risos]"

Homem chora!

"Fui criado por minha mãe e por minha vó. As pessoas percebem isso na maneira com conduzo a atração, pois tenho um lado mais sensível. Se sentir vontade de chorar, choro."

Só mulheres na família

"Morria de vontade de ter filho homem, mas me apaixonei por meninas depois que minhas filhas nasceram. Hoje, entendo de bonecas que é uma loucura! Quando chego em casa, elas me chamam para maquiar a Barbie. Depois, me maquiam no lugar da boneca. Também passo meu lado de moleque para elas, que fazem bagunça, nadam, pulam, correm... Acho que acertei a mão como pai de menina. Não sei se saberia ser pai de menino [risos]."

Ciúme

"Sou ciumento com a Vera [mulher de Faro há sete anos] e com as minhas filhas, mas não muito. Na verdade, sou protetor. A minha mulher é ciumenta e a minha filha, a Clara, é a mais de todas. Quando alguém fala comigo, ela já sobe no meu colo. Se dizem que me viram na TV, ela não curte muito, faz uma cara muito bonitinha [risos]."

Vida pós-casamento

"Antes do casamento, as mulheres falam pouco, baixinho… Depois, elas começam a falar, falam alto, né? [risos]. Mas isso é maravilhoso!"

Sem fofoca

"O artista que se protege muito cria expectativa na imprensa. Como não tenho vergonha de mostrar minha família e não a coloco em uma redoma, isso não desperta tanta curiosidade. Assim, o interesse das pessoas fica focado no meu trabalho. É você quem dá limite ao assédio e impõe o quanto a sua privacidade poderá ser invadida. Como sou tranquilo sempre tive facilidade para controlar isso."

Amigos para sempre

"Sou seletivo com amizade. Com o sucesso, mantive meus amigos e não apareceram novos. Sou um cara boa praça, falo com todo mundo, mas amigos são raros."

Fama sob controle

"Na época do Dominó, com 19, 20 anos, era muita loucura, galinhagem total. Quando faz sucesso, você pira, acha que é o 'cara', que as mulheres te desejam... Aí, cria a consciência de que, ao ficar seis meses fora do ar, será esquecido."

Até ele leva fora!

"Já levei vários foras! Não me lembro exatamente de um, mas essa coisa de usar um xaveco errado, pagar de gatão e levar um toco para acordar para a vida. Depois, adorava curtir fossa ao som do Air Supply [banda australiana de música pop/rock]... Mas era rapidinho, durava até a próxima saída. Depois de velho encontrei umas meninas que me esnobaram, mas já era tarde, estava feliz com a Vera. Elas podem ter mudado de idéia como podem ter pensando 'ainda bem que dei o fora nele' [risos]."

Mulher de fibra

"A Heloísa Helena é uma grande mulher, que tem uma história maravilhosa, assim como o Lula. Isso não significa que votarei nela. A Heloísa não sabia ler nem escrever, foi em busca do conhecimento sozinha e chegou onde está. Acho que as convicções políticas de cada um deve ficar para cada um, por isso o voto é secreto."

O novo Silvio Santos

"Daqui a dez anos espero que as pessoas já tenham o hábito de me ver na TV, assim como veem Silvio Santos hoje. Também me vejo com ciúme das minhas filhas. Elas querendo sair e eu estressado. Estarei feliz com minhas três gatas.

Você acha que ele será o novo Silvio Santos?

15 de julho de 2010


rodrigofaro-gretchen-p.jpg (300×338)

Na atração da Record, marido e mulher vão apontar os defeitos, um do outro, e resolver as desavenças no palco. "A gente colocou a câmera na casa dos caras por dez dias, gravando tudo. Tudo que o marido faz e irrita a mulher. Fazer xixi com a tampa do vaso levantada, deixar toalha molhada, chegar do trabalho e jogar roupa em qualquer lugar. E a mulher que parece um GPS quando o marido está dirigindo. Fica falando 'vira aqui, olha a lombada, faz não sei o que'. Tem a mulher que faz pum a noite inteira, tem problema de gazes. O cara acorda e fala 'meu, olha isso, pelo amor de Deus'", adianta o apresentador do programa.

Depois dos dias de filmagens na residência do casal, marido e mulher sobem ao palco para algumas surpresas. "Eles provam do próprio veneno no palco. A mulher faz pum a noite, então vai ficar em uma cabine cheia de 'peidinho-de-sogra' por um minuto pra ela aturar o que o marido atura. Esse quadro é sensacional", contou Faro.

O quadro tem estreia marcada para este sábado (17).

12 de julho de 2010


Há três anos na Record, Rodrigo Faro já é considerado um dos melhores apresentadores da televisão brasileira, inclusive tendo ganhado o prêmio de "melhor apresentador de 2009" no Troféu Imprensa exibido neste ano no SBT.

A carreira de Rodrigo na televisão começou cedo. Em 1982, aos 9 anos, já fazia comerciais e teatro. Depois, comandou o programa infantil "ZYB Bom", na Band. Na adolescência, foi para a música e integrou o grupo Dominó, até começar a fazer novelas, em 1996. Seu primeiro trabalho como ator de folhetins foi em "Antônio Alves, Taxista", do SBT. No ano seguinte, se transferiu para a Globo e fez "A Indomada". Daí em diante, trabalhou em várias novelas globais, como "Suave Veneno", "O Cravo e a Rosa", A Padroeira", "Chocolate com Pimenta", "Cabocla", "América", "Alma Gêmea" e "O Profeta", até ser contratado pela Record em 2008.


Em entrevista exclusiva por telefone ao NaTelinha, Rodrigo Faro fala sobre seus trabalhos na Globo, como chegou na Record, comenta sobre o sucesso de "O Melhor do Brasil" e "Ídolos" e diz se o boato de que seu programa vai migrar dos sábados para os domingos é verdadeiro ou não. 

Confira:

"Nunca teve por parte da Record essa vontade de colocar o programa no domingo"


Você trabalhou em várias novelas na Globo, como "A Indomada", "Suave Veneno", "Chocolate com Pimenta", "América", "O Profeta", dentre outras. Como foi para você atuar em tantas novelas globais?


Rodrigo Faro: Foi ótimo. Uma experiência maravilhosa, algo que batalhei muito. Eu fui pra oficina da Globo e sempre quis ter uma chance pra trabalhar como ator. E recebi essa oportunidade e foi uma experência incrível. Foi o que projetou a minha carreira artística.


 Qual foi o papel mais marcante de sua carreira? Por quê?


RF: Foram vários. Teve o Renildo, de "Suave Veneno", que era jogador do Flamengo; o Heitor de "O Cravo e a Rosa"; o peixeiro Tainha de "O Profeta"; o Joaquim de "A Casa das Sete Mulheres", que foi um dos protagonistas, filho do Bento Gonçalves... Na Globo eu fiz personagens excelentes, que eu gostei muito, que me marcaram.


 Qual o principal motivo de você ter aceitado o convite da Record, em 2008?


RF: O sonho de ser apresentador, que eu tinha na minha vida. Desde pequeno, quando eu apresentava o "ZYB Bom", eu tinha esse sonho de me tornar um comunicador. E a Record me veio dando essa oportunidade que eu tanto queria. Eu até tinha tentado na Globo, mas eles nao me davam a oportunidade.


 Na Record, você realizou uma participação especial em "Chamas da Vida". Pretende voltar a atuar em alguma novela na emissora? Existe algum projeto em vista?


RF: Não. Com dois programas nem dá tempo, fica complicado. E também não é o que eu quero pra minha vida. Eu quero cada vez mais me firmar como comunicador. E a Record tem grandes planos pra mim como comunicador. E eu também quero ficar na Record e desenvolver cada vez mais esse lado. Novela é muito difícil eu voltar a fazer agora.


 Primeiramente, você foi contratado para comandar apenas o programa "Ídolos". Depois, com a saída de Márcio Garcia de "O Melhor do Brasil", você assumiu. Como foi pra você pegar uma atração pronta e ter que dar a sua cara?


RF: Nossa, uma responsabilidade muito grande, porque o Márcio já fazia bastante sucesso com "O Melhor do Brasil". O programa já tinha uma audiência bem legal com ele, e foi uma responsabilidade assumir. Tem a comparação, o público que é dele. Ele teve uma atitude muito especial, que só ele poderia ter, que foi ir no dia e passar o programa pra mim, dizer para o público que não havia ninguém melhor para substituí-lo do que eu, e que ele estava indo tentar outro caminho. Isso foi maravilhoso! A partir daí eu me senti mais tranquilo. Procurei desde o início trazer meu DNA para a atração, a minha maneira de apresentar. Se eu tentasse copiar o Márcio, que é um grande apresentador, ia ser complicado né...


 "O Melhor do Brasil" é um programa que tem mantido ótimos índices no Ibope. Como se sente vendo o retorno do telespectador? Acredita que a fórmula do programa irá continuar conquistando boa audiência ou terá que se reformular para atender as expectativas do público?


RF: Tenho tido muito retorno. Hoje em dia, o que eu mais escuto é "dança, gatinho", é "Vai dar Namoro", os quadros de "O Melhor do Brasil". A repercussão junto ao público é muito grande. Não só as mulheres, as crianças, os homens... Engraçado, muitos homens voltaram a assistir programa de auditório, e falam pra mim "po, eu só assistia futebol e jornal, e agora minha esposa, mulher, namorada me mostrou 'O Melhor do Brasil' e fiquei viciado, quero ver, dou risada, me divirto". Tenho ouvido muito isso dos homens, dos chefes de família.

Sobre reformulação, a gente sempre busca reformular com novos quadros, novos formatos, para que o público nunca perca o interesse de assistir o programa. Mas tudo a seu tempo. Acho que as dancinhas estão no auge, tem muita lenha pra queimar, mas a gente está sempre mexendo alguma coisa. Vamos estrear um quadro novo no dia 17, chamado "Quem Irrita Mais", onde a mulher aponta as coisas que o marido implicam. E o "Vai Dar Namoro" a gente sempre tem trazido coisas novas, fazendo o namoro itinerante, com pessoas de várias capitais do Brasil. O importante é você nunca estar satisfeito, sempre estar buscando novos formatos, inovações, pro público continuar com interesse e com vontade de assistir "O Melhor do Brasil".


 Foi dito pela imprensa que você poderia ocupar as tardes de domingo na Record. Procede?


RF: Não existe nada. A Record nunca cogitou nada e nem falou pra mim. O programa tá super bem no sábado e é lá que tem que ficar. Imagina, você vai pro domingo e abre uma lacuna no sábado, deixa as pessoas que assistem "O Melhor do Brasil" neste dia órfãos. Nunca teve por parte da Record essa vontade de colocar o programa no domingo, de verdade.


 Para incorporar astros da música no quadro "Vai dar Namoro", você precisa de muito ensaio? Como funciona esse trabalho?


RF: A gente sempre vai no blog, vê as sugestões, conversa com a produção, com a diretora Rita Fonseca. Aí a gente decide o que fazer. Quando a dança é mais elaborada, como a do Michael Jackson, Beyoncé e Lady Gaga, nós ensaiamos. Aí tem ensaio, longos até... Pra performance do Michael Jackson, por exemplo, foram 12 horas. Mas geralmente não. Quando é só danças mais simples, mais tranquilas, eu vejo a pessoa na internet, estudo um pouquinho, a coreógrafa do programa [Paola] passa pra mim os passos, aí alguns minutos antes de a gente começar o "Vai dar Namoro", eu vou revisar com os bailarinos os passos rapidamente. Eu tenho essa facilidade.

Performance de Michael Jackson foi uma das mais difíceis para Rodrigo Faro

 Qual das performances que já fez você julga a melhor? E a mais difícil?


RF: Michael Jackson e Lady Gaga foram as danças que mais exigiram ensaio. E foram as melhores também.

A gente tá sempre variando. As vezes a gente faz a coisa da superprodução, dançando legal. As vezes tem a coisa mais engraçada, humor. Também tem a dança sensual. Depende. A dancinha do final te oferece um leque de opções enorme. Você pode trabalhar em todas as frentes, pode fazer de tudo.


 No "Ídolos" você acompanha a história de vida de vários candidatos que sonham em ser um astro da música. Qual o participante que mais te comoveu até hoje? E qual mais te surpreendeu devido ao talento musical?


RF: Eu acho que o Marcos Duarte foi uma comoção nacional, a desistência dele. Já um dos mais talentosos até agora pra mim foi o Diego, da última temporada. Ele é um grande talento.


 Apesar do sucesso, o "Ídolos" ainda não conseguiu emplacar um 'ídolo da música nacional' no mercado fonográfico. Em sua opinião, o que falta para alcançar esse objetivo?


RF: Essa coisa de emplacar ídolo não depende do programa. Depende de como esse ídolo vai seguir com a sua carreira, com o seu empresário, com a gravadora que está lançando o disco. Isso não depende do programa. O "Ídolos" coloca esse cara pro Brasil inteiro, escolhido pelo Brasil, ficando em primeiro lugar muitas vezes - desde a estreia na Record a gente tem ficado em primeiro lugar por muito tempo -. E a partir daí, a responsabilidade desse ídolo estourar ou não é da divulgação da gravadora, do empresário, do caminho que ele vai escolher. A emissora deixa as portas abertas, coloca no programa, divulga, faz uma série de coisas, mas o que vai acontecer com a carreira dele depende muito das escolhas que ele vai fazer.


 Em março deste ano, você ganhou o Troféu Imprensa como melhor apresentador de 2009. Na época, você disse que chorou muito e que foi a maior emoção da sua carreira artística. Quem você apontaria como incentivadores para que alcançasse o prêmio? E você pretende ir ao SBT no ano que vem receber o troféu?


RF: Minha maior incentivadora foi a diretora de "O Melhor do Brasil", Rita Fonseca, que deixou eu fazer todas as loucuras que eu sempre quis fazer no programa, que me liberou, que falou "pode fazer, vai lá e faz, que eu tô aqui pra te apoiar". Ela é a grande incentivadora de tudo isso que está acontecendo na minha vida hoje. A minha produção, a dedicação de todos, de trabalhar, de ralar, de nunca estar satisfeita com os resultados, de sempre estar querendo algo mais. Esse prêmio foi a maior emoção profissional da minha vida. É um prêmio pelo trabalho, pela ralação, pela dedicação, não só minha, mas de toda a minha equipe.

Com certeza pretendo ir ao SBT no ano que vem, imagina. Tudo o que eu quero é receber o prêmio das mãos do maior apresentador - esse sim é o maior, o melhor de todos os tempos -, o Silvio Santos. Vai ser a maior emoção da minha vida receber o troféu das mãos do melhor apresentador, de fato, que foi, que é e que sempre vai ser.


 Você começou na carreira artística bem cedo. Como foi lidar com o sucesso desde a infância?


RF: Comecei a fazer comerciais em 1982. Estou fazendo 30 anos de carreira.

Eu nunca me deslumbrei com o sucesso, sempre tive a cabeça no lugar. Acredito muito no trabalho, na dedicação, no estudo, isso eu acho fundamental. Por trabalhar desde criança, você adquire uma responsabilidade muito grande, uma maneira de ver sua carreira com responsabolidade. Isso me ajuda a nunca pirar, nunca achar que eu sou o cara, ou me deslumbrar pela fama, pelo sucesso, pelo dinheiro. É importante saber o que você quer, saber os seus objetivos e trabalhar pra que eles aconteçam. Como eu faço isso desde menino, ajudando em casa, ajudando a minha mãe, como era, então eu tenho a cabeça muito no lugar.


 Além de apresentador e ator, você também canta. Qual das três áreas você gosta mais? Por quê?


RF: Apresentador, com certeza. É o que eu quero pra minha vida. Nunca em detrimento das outras profissões, mas o que eu quero pra minha vida hoje é realmente crescer cada vez mais como comunicador, aumentar esse público, formar esse público. Que as pessoas liguem a TV e falem "ah, vamos assistir ao programa do Rodrigo Faro". Isso é algo que a gente constrói com muito trabalho, firmar a sua imagem como apresentador. Claro que eu tenho muito a ralar, mas vamos nessa.

Fonte: Na Telinha

DICA DO BLOG: Quadriologia em DVD Duro de Matar 

11 de julho de 2010



Rodrigo Faro é o líder do bolão da Copa do Mundo do Sessão Extra até agora. Na tarde deste sábado, a Alemanha venceu o Uruguai por 3 a 2, na disputa pelo terceiro lugar. Rodrigo chutou a vitória da Alemanha por 2 a 0 (acertou o vencedor sem o placar exato, somando 5 pontos), e está com um total de 200 pontos. Agora só resta a final - entre Espanha e Holanda, na tarde de domingo - para que se conheça o palpiteiro vencedor. 

--
Participe deste blog. Mande dicas e sugestões pelo email adm@chakalat.net

Seja um seguidor deste blog

10 de julho de 2010


Rodrigo Faro aumenta os lábios, coloca peruca e vira o cantor Wando no palco do Melhor do Brasil (Record) neste sábado (10). 

Divulgação/Record

O apresentador recebe até chuva de calcinhas da plateia durante a canção Fogo e Paixão. 

Fãs nervosas tentam invadir o palco da atração para agarrar o "sedutor" apresentador/cantor. 

Além da famosa dança de Faro, as apresentadoras Chris Flores e Gianne Albertoni enfrentam a dupla Guilherme & Santiago no quadro Troca de Identidade. 

No jogo, as mulheres vão mostrar se entendem de calçados e perfumes masculinos enquanto os homens provam se conhecem lingeries. 

Na atração, Faro também se arrisca no pole dance.

3 de julho de 2010


Rodrigo Faro faz pose séria, mas pode despirocar em 'Ídolos' 2010 Foto: Ricardo Matsukawa/Terra

Foto: Ricardo Matsukawa/Terra

De acordo com a coluna Sem Intervalo, do jornal O Estado de S.Paulo, voltou a circular nesta semana nos corredores da Record uma conversa sobre a possível mudança na grade da emissora. O Melhor do Brasil, apresentado por Rodrigo Faro, iria ao ar aos domingos, para alavancar a audiência do Programa do Gugu e esquentar ainda mais a briga com a Globo.

Ao Terra, a assessoria da Record desmentiu a informação e afirmou que não há movimentação nenhuma na emissora para a mudança na grade da programação, garantindo a permanência da atração de Rodrigo faro aos sábados.

--
Participe deste blog. Mande dicas e sugestões pelo email adm@chakalat.net

Seja um seguidor deste blog

1 de julho de 2010

Acostumado a pagar micos na TV todas as vezes que os participantes do quadro Vai Dar Namoro, do programa O Melhor do Brasil, se beijam, o apresentador Rodrigo Faro já perdeu o medo de interpretar qualquer personagem que lhe é proposto.

Fantasiado de Elba Ramalho Foto: Antonio Chahestian/TV Record/Divulgação

No próximo sábado (3), ele colocará um vestidinho vermelho, peruca loira e salto alto para cair no forró de Elba Ramalho. Para completar o mico, Rodrigo dublará as músicas Banho de Cheiro, Jogo de Cinturae Bate Coração.

O Melhor do Brasil vai ao ar aos sábados, na Record, a partir das 17h.