26 de agosto de 2009


Rodrigo Faro chegou à Record no ano passado, como uma aposta conveniente - ele havia rompido com a TV Globo e era uma opção barata para substituir Márcio Garcia à frente do "Melhor do Brasil". Hoje, a história é outra. Prata da casa, firmou-se como apresentador, tem dois programas, status e novo contrato até 2017.

"Hoje, digo que estou realizado. Faço o que eu gosto, do meu jeito. Quem me conhece sabe que sou assim, falo assim, gosto de gente, de me relacionar", resume o apresentador de 35 anos, que passou a conciliar "O Melhor do Brasil", aos sábados, com a segunda temporada de "Ídolos".

No reality musical, Rodrigo tem liberdade para brincar com os participantes, torcer por eles, contar as suas histórias. "Ler o teleprompter e sorrir é fácil", diz ele, em alfinetada rara, já que cultiva o bom-mocismo no discurso. "Me envolvo, rio e choro com as pessoas. Gosto de me igualar a elas, perder a distância que teria um apresentador comum. Eu brinco, mas mantenho o respeito. A intenção não é fazer rir."

Espelhado em Silvio Santos e Gugu Liberato - seus exemplos de "animador, não apresentador" -, Rodrigo não se constrange com as várias horas que passa na fila de candidatos, nas peregrinações às casas dos participantes e com torcidas melosas: "Já chorei em eliminação e todo mundo da produção veio me falar que apresentador não chora. E quem foi que disse isso?", questiona. "E eu choro mesmo", reforça.

Hoje, a rotina do apresentador é muito diferente da que mantinha na Globo, onde participou de oito novelas durante nove anos de casa. "Lá, me disseram que eu tinha de ser somente ator e isso sempre me incomodava", lembra Rodrigo, que chegou a gravar alguns programas do extinto "Fama", de formato parecido com o reality da Record. Não saiu do experimentalismo e acabou ficando de lado.

"Foi uma decisão unilateral. Tinha dois anos de contrato, mas rescindi. Meu sonho já era ser apresentador. Lá, eu não seria." Sua chegada à Record, em março de 2008, foi cercada de medo. "Me chamaram em outubro e passei meu fim de ano com um trevo na cabeça, sem direção", lembra o apresentador. Fechou contrato em março de 2008 e, no mês seguinte, tomou as rédeas de "O Melhor do Brasil".

"Muita gente me aconselhou a não ir, porque a comparação com o Márcio seria grande. E o cara é bom, é famoso. Era um desafio enorme, mas topei." Topou e aceitou a empreitada mesmo sem ganhar o salário do antecessor.

Em sua primeira semana com o microfone na mão, Rodrigo alcançou um feito até então inédito no semanal: 16 pontos de audiência. No quadro da paquera, elevou em dois pontos a média do ibope, entre 10 e 11, com picos frequentes de 14 pontos. O Vai Dar Namoro é o último quadro do programa e coincide com o horário de telejornal e de novelas nas emissoras concorrentes.

"Na verdade eu só melhorei uma coisa que já era boa com o Márcio", minimiza. No quadro, seu preferido no programa, dá vazão a outra carreira adormecida. "Já recebi propostas de gravadoras para gravar CD. É um plano que posso aceitar", aponta, saudoso da época de adolescência, quando liderava um grupo musical. "Não é uma aventura. Cantar é algo que sei fazer e sempre cultivei. Agora, só falta tempo." 

23 de agosto de 2009

Rodrigo Faro e a esposa, Vera Viel, na estreia de Ídolos Foto: Celso Akin/AgNews



A busca de um novo talento da música brasileira teve início nessa terça-feira (18). A nova temporada deÍdolos recebeu 37 mil inscritos em cinco cidades do Brasil: São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Fortaleza e Belo Horizonte.

Para comemorar a estreia, a Record promoveu uma festa no Buddha Bar, na Villa Daslu, em São paulo. Rodrigo Faro, que comanda a apresentação do reality, chegou acompanhado da esposa, Vera Viel, e do irmão, Danilo Faro.

Os jurados Paula Lima, Marco Camargo e Luiz Calainho, também marcaram presença no evento.

O primeiro programa mostrou as audições em Fortaleza e está em busca de 24 cantores que vão disputar as 12 vagas de semifinalistas.

Rodrigo contou a fórmula de Ídolos. "O público gosta dos extremos. O sucesso do programa se deve aos fenômenos que aparecem lá e também aos sem noção", disse o apresentador.



DICAS DA DANI:

PERFUME QUE ELE USA. VEJA!
ALUGUE E COMPRE DVD. VEJA AQUI
COMPUTADOR COM EXCELENTE CONFIGURAÇÃO. IMPERDÍVEL!

13 de agosto de 2009

Rodrigo Faro e jurados apresentam a 2ª edição de Ídolos

 partir da próxima terça-feira (18), Rodrigo Faro novamente vai acumular duas funções. Além de apresentar O Melhor do Brasil, ele vai comandar a nova edição do reality show Ídolos, da Record.

"Vou trabalhar um pouco mais, ter que me ausentar de casa... Viu, amor, eu sei que você já sabe e me entende! (disse Rodrigo para a mulher Vera Viel) Mas, eu adoro este acúmulo de funções, e eu amo minha profissão. Estou muito feliz", declarou Rodrigo, sob o olhar atento de sua mulher.

Admiradora do marido, Vera sentou na primeira fila da coletiva de imprensa, realizada na manhã desta quarta-feira (12), na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, em São Paulo, para apresentar a segunda temporada do programa.

Ao lado de Rodrigo, os jurados Paula Lima, Luiz Calainho e Marco Camargo comemoravam a explosão de inscritos: 37. 100.

"O sucesso da primeira temporada trouxe muitas pessoas para concorrerem nesta segunda edição, assim como na terceira esperamos superar ainda mais", contou Rodrigo, muito animado e ansioso para a estreia.

O apresentador e os jurados percorreram mais de 8 mil km em 40 dias de estrada, por cinco capitais brasileiras, e ouviram mais de 200 horas de audições nas capitais Curitiba (PR), Belo Horizonte (MG), Fortaleza (CE), São Paulo e Rio de Janeiro.

"Fiquei feliz e muito arrepiada, ao reviver as emoções que vivemos nas audições deste ano. Descobrimos talentos incríveis, e senti que os candidatos estão mais maduros e profissionais", falou a cantora, que exibe seu novo visual, sem tranças e com cachos.

O diretor-geral Wanderley Villa Nova e a diretora artística Fernanda Telles também participaram da coletiva e deixaram alguns mistérios no ar, mas anunciaram algumas novidades.

"Além de cantar, aqueles candidatos que tocam instrumentos vão poder tocar", revelou Fernanda.

"Em cada cidade, teremos convidados que vão participar da bancada de jurados. No Rio, Fernanda Abreu e Jon Secada já gravaram suas participações", adiantou Wanderlei.

A Record aproveitou a estada de Jon no Brasil, durante o mês de junho, para gravar a participação. O cubano radicado nos Estados Unidos é um dos jurados do Latin American Idol

Os três jurados brasileiros se destacam, cada um, por sua personalidade. Porém, o mais temido é Marco, por falar na lata o que pensa de cada um. 

"Cantar é um dom que nasce com a pessoa. Não adianta estudar canto, se você não tem talento. Vai só gastar dinheiro e tempo. A maioria não canta, e é muito ruim mesmo. E, mesmo que o candidato não saiba, estou sendo o melhor amigo dele ao falar a verdade", disse Marco.

Mais irreverente, Calainho é só elogio ao programa, em 2009.

"Sinto que este ano rola uma energia especial, está mais vibrante. Nós, do júri, já nos conhecemos e estamos mais íntimos e afinados. A indústria da música vive em transição e, descobrir mais um ídolo brasileiro, vai ser emocionante", afirmou Calainho.

Sempre simpático Rodrigo contou que não participa das audições, mas fica lá fora torcendo muito pelos candidatos. "O programa é a minha maior experiência de vida. Emociono-me muito e fico lá fora, sempre esperando por um sim. O meu coração fica apertado. Em 2008, até chorei com algumas eliminações. Eu sei o quanto é difícil, eu mesmo recebi muitos 'nãos' em minha vida. Tento segurar a emoção, mas não consigo", desabafou o paizão de Clara, de quatro anos, e Maria, de um ano e dois meses.

A partir de setembro, o programa passa a ser exibido ao vivo e os 24 aspirantes a ídolos – sendo 12 homens e 12 mulheres -, vão disputar a escolha do público. A grande final está marcada para o dia 16 de dezembro. Ídolos estreia dia 18 de agosto às 23h

DICAS DA DANI


SÓ PARA MULHERES. OPINE E CONCORRA A UMA TV LCD

CELULARES EM OFERTA. APROVEITE!

OFERTAS DE CAMERAS DIGITAIS, NOTEBOOK, E OUTRAS COISINHAS. CLIQUE AQUI!

4 de agosto de 2009




Rodrigo Faro faz uma participação especial no primeiro capítulo de Bela, a Feia, a próxima novela da Record que estreia dia 4, às 20h30. Ele comanda o programa Que Fim Levou? e recebe Bela (Giselle Itié) no palco.
Na infância, Bela fazia dupla com Dinho (Thierry Figueira). Mas a dupla acabou, depois que Dinho supostamente morreu em um acidente de avião. As cenas foram gravadas no estúdio do Melhor do Brasil, atração que Rodrigo comanda aos sábados na emissora, em São Paulo.
Rodrigo ficou impressionado, quando viu a caracterização de Giselle Itié.
"Ficou surpreendente! É inacreditável como uma mulher linda como a Giselle conseguiu ficar tão feia. A transformação está perfeita e Giselle está irreconhecível", disse o apresentador a O Fuxico.
De acordo com Rodrigo, o convite para participar da novela partiu do diretor Edson Spinello e do diretor-geral de teledramaturgia da Record, Hiran Silveira.
"Fiquei muito honrado com a escolha de O Melhor do Brasil, para ser o programa que vai apresentar a história da Bela. Foi muito legal de fazer", afirmou.
Rodrigo não esconde que, por conta da participação, conseguiu matar a saudade de atuar.
"Apesar de representar a mim mesmo na participação e estar no palco do meu programa, tive que seguir um texto, sentir a emoção da cena, da história da Bela. Adorei participar e fiquei muito satisfeito com o resultado", concluiu.
 
RINGTONES PARA CELULAR
 
PROMOÇÃO DIA DOS PAIS DE CELULAR
 
COMPARE OS MELHORES PREÇOS DE CAMERA DIGITAL